E na 5ª feira 10 de Julho de 2014 a Goldman Sachs salvou o BES e o Mundo

Na passada 5ª feira à noite a Goldman Sachs (GS) parece ter salvo o BES e o mundo.

Os sinais de problemas que o GES e o BES emitiram abalaram o mercado financeiro mundial durante todo o dia 10 de Julho. Contudo a nota emitida pela GS ao final do dia, dizendo que não havia motivo para preocupação acalmou os mercados.E porquê?

A primeira pergunta a fazer é porque terá sido necessário a GS falar? Porquê que apesar do BdP e do BCE estarem envolvidos no tema só o comunicado da GS fez com que o problema não escalasse a nível mundial?

Porque infelizmente, o clima regulatório da Europa carece de estabilidade e confiança do público. Os mercados financeiros necessitam de alguma orientação com credibilidade e o que ficou demonstrado na 5ª feira é que os mercados acreditam mais na GS do que no BdP e no BCE.

A crise da passada quinta-feira começou quando a Espirito Santo International não fez alguns pagamentos de dívidas. A ES International é uma grande empresa holding que detém, entre outras coisas, o Banco Espírito Santo (BES).

Apesar do BES ser relativamente pequeno à escala global, é um peso pesado em Portugal. O pior é que é grande o suficiente para que o governo Português, profundamente endividado, não tenha capacidade de resgatar o BES. Foi por isso que o medo de “contágio” surgiu tão rapidamente.

A União Europeia estabeleceu a fiscalização financeira conjunta em 2011. A Autoridade Bancária Europeia tem vindo a realizar “testes de stress” que, supostamente, são para descobrir esses problemas.

Quando se teme que um banco, representando apenas 0,3% do total de ativos bancários da zona euro, possa abalar os mercados financeiros de todo o mundo, mesmo por um curto período de tempo, algo não vai bem.

E o que não vai bem é a confiança. As pessoas, obviamente, não têm confiança na UE para supervisionar as suas próprias instituições financeiras.

Felizmente, a Goldman Sachs emitiu um boletim ao final do dia de 5ª feira, 10 de Julho, dizendo que os problemas do Grupo Espírito Santo são menores e não deverá ter implicações sistémicas.

Essa mensagem foi suficiente para acalmar os mercados, por agora, mas este episódio ainda é preocupante. O sistema bancário da Europa permanece frágil e ainda não há um acordo de topo em como mantê-lo estável, ou como ser capaz de parar uma crise maior.

Mas mesmo a Goldman Sachs tem limites.

Sobre Julio Garcia

Interessado em comportamento humano, marketing social, redes sociais, inteligência coletiva e como o design afeta o comportamento. Interest in human behavior, social marketing, social networks, collective intelligence and how the design affects human behavior.
Esta entrada foi publicada em Finanças com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s